Arquivos da categoria: Auto ajuda

Nesta categoria estarei escrevendo textos para melhorar a motivação ,auto estima e ensinar como trazer momentos mágicos a cada dia de sua vida

Passe adiante!

Antes de contar a mensagem que escolhi para hoje :“Passe adiante!’. Vou contar uma história real que vivenciamos .Temos uma clínica especializada de odontologia no Brasil há muitos anos e muito conhecida por surpreender nossos clientes com momentos mágicos, afinal o desejo de ser importante é a mais profunda das solicitações da natureza humana, jamais deixamos de dar atenção a quem nos procura com seus problemas muitas vezes de difícil solução. E, foi assim que numa manhã entrou na clínica um senhor muito bem vestido, parecia um alto funcionário de uma empresa multinacional, chegou entrou no escritório e nos disse, fui informado que vocês são a única clínica que pode ajudar no meu problema. Bem, falou ele , minha mãe está acamada há muito tempo e ela tem câncer, e o dentista que sempre cuidou dela não tem como atendê-la em casa, então falamos bem nós temos uma unidade móvel odontológica e podemos emprestá-la para seu dentista fazer o tratamento dela, respondeu ele a casa de minha mãe é numa rua sem saída e não entram carros lá. Bem vamos tentar um dentista que conhecemos que possui um consultório portátil, ligamos e ele estava nos Estados Unidos e só voltava dentro de um mês e o equipamento esta trancado; bem esse Sr tinha uma reunião na empresa e precisava viajar, então falamos deixe o seu telefone que até o fim do dia lhe daremos um feedback e uma solução. Chamamos nosso técnico explicamos a situação ele sugeriu montar um equipo com as canetas e um pequeno compressor no quarto dessa senhora assim o dentista dela poderia fazer o tratamento com todos os recursos e o conforto que a mãe dele merecia, pedimos para ele instalar na casa dela, que ficava a mais de 40 km, o equipamento que deveria lá ficar o tempo necessário até concluir o tratamento, nosso técnico cobrou por tudo cerca de 30 euros. Bem ligamos passamos as novas informações  o senhor ficou imensamente grato e logo tudo foi arrumado, sugerimos que o dentista da mãe dele realizasse o tratamento pois ela se sentiria mais a vontade, ao invés de nós o fazermos. Afinal tudo foi feito com sucesso e um mês depois ele apareceu na clínica com um imenso sorriso e dizendo que realmente nós éramos especiais e que fazia questão de nos pagar pelo trabalho que tivemos…nesse momento dissemos :”o Sr já nos pagou com o amor que tem pela sua mãe, isso é muito raro nos dias de hoje …seus olhos ficaram com lágrimas e então  falamos vamos contar-lhe uma história que se chama : Passe adiante .

 Lá estava eu com minha família, em férias, num acampamento isolado e com carro enguiçado. Isso aconteceu há 5 anos, mas lembro-me como se fosse ontem. Tentei dar a partida no carro. Nada…Caminhei para fora do acampamento e felizmente meus palavrões foram abafados pelo barulho do riacho.

Minha mulher e eu, concluímos que éramos vítimas de uma bateria arriada.

Sem alternativa, decidi voltar a pé até a vila mais próxima e procurar ajuda.Depois de uma hora e um tornozelo torcido, cheguei finalmente a um posto de gasolina.

Ao me aproximar do posto,lembrei que era domingo e é claro, o lugar estava fechado…Por sorte havia um telefone público e uma lista telefônica já com as folhas em frangalhos. Consegui ligar para a única companhia de auto-socorro que encontrei na lista, localizada a cerca de 30km dali.

  • Não tem problema, disse a pessoa do outro lado da linha, normalmente estou fechado aos domingos, mas posso chegar aí em mais ou menos meia hora.Fiquei aliviado, mas ao mesmo tempo consciente das implicações financeiras que essa oferta de ajuda me causaria.Logo seguíamos, eu e o Zé, no seu reluzente caminhão- guincho em direção ao acampamento.Quando saí do caminhão, observei com espanto o Zé descer com aparelhos nas pernas e a ajuda de muletas para se locomover. Santo Deus ! Ele era paraplégico!!!Enquanto se movimentava, comecei novamente minha ginástica mental em calcular o preço da sua ajuda.É só uma bateria descarregada, uma pequena carga elétrica e vocês poderão seguir viagem, disse-me ele.O homem era impressionante, enquanto a bateria carregava, distraiu meu filho com truques de mágica, e chegou a tirar uma moeda de um dólar da sua orelha, presenteando-a ao garoto.Enquanto colocava os cabos de volta no caminhão, perguntei quanto lhe devia.
  • Oh! nada – respondeu, para minha surpresa.
  • Tenho que lhe pagar alguma coisa, insisti.
  • Não, reiterou ele. Há muitos anos atrás, alguém me ajudou a sair de uma situação muito pior, quando perdi as minhas pernas, e o sujeito que me socorreu, simplesmente me disse:
  • Quando tiver uma oportunidade, ‘Passe isso adiante’. Eis minha chance…. Você não me deve nada! Apenas lembre-se:Quando tiver uma oportunidade semelhante, faça o mesmo…‘Somos todos anjos de uma asa só, precisamos nos abraçar para alçar voo ‘Bonito, hein? Gostou?Não agradeça, apenas ‘passe adiante’…..!!       anjo

A martelada certa, no lugar certo.

 
Um navio carregado de ouro, revestido de todo o cuidado e
segurança,atravessava o oceano quando, de repente, o motor enguiçou.

Imediatamente o comandante mandou chamar o técnico do porto mais próximo.

Ele trabalhou durante uma semana, porém sem resultados concretos.

Chamaram então o melhor engenheiro naval do país.

O engenheiro trabalhou três dias inteiros, sem descanso, mas nada
conseguiu o navio continuava enguiçado.

A empresa proprietária do navio mandou então buscar o maior
especialista do mundo naquele tipo de motor.

Ele chegou, olhou detidamente a casa das máquinas, escutou o barulho
do vapor, apalpou a tubulação e,abrindo a sua valise, retirou um
pequeno martelo.

Deu uma martelada em uma válvula vermelha que estava meio solta e
guardou o martelo de volta na valise.
Mandou ligar o motor, e este funcionou na primeira tentativa.

Dias depois chegaram as contas ao escritório da empresa de navegação.
Por uma semana de trabalho, o técnico cobrou US$700. O engenheiro
naval cobrou, por três dias de trabalho, US$900.

Já o especialista, por sua vez, cobrou US$10.000 pelo serviço.

Atônito com esta última conta, o Diretor Financeiro da empresa enviou
um telegrama ao especialista, perguntando “Como você chegou a esse
valor de US$10 mil por cerca de 1 minuto de trabalho e uma única
martelada?”

O especialista então enviou os seguintes detalhes do cálculo à empresa:

“Por dar 1 martelada US$1; Por saber onde bater o martelo US$9.999.”

Moral da história

“O que vale no Universo não é dar a martelada, e sim saber onde bater o martelo.
A martelada em si você pode até delegar para outro.”
E é por (querer) ignorar isto que muitos subestimam certos tipos de
trabalho, que são trivialmente avaliados pelo tempo de duração.

“No mundo dos negócios todos são pagos em duas moedas: Dinheiro e Experiência.
Agarre a experiência primeiro, o dinheiro virá depois…”

anjo

 

Estrelas ao mar

 

 

Era uma vez um escritor que morava em uma praia tranquila, próximo a uma colônia de pescadores.Todas as manhãs ele caminhava à beira do mar para se inspirar e, à tarde, ficava em casa escrevendo. Certo dia, caminhando pela praia, viu um vulto ao longe que parecia dançar. Ao chegar perto, reparou que se tratava de um jovem que recolhia estrelas-do-mar da areia, para, uma a uma, jogá-las de volta ao oceano, para além de onde as ondas quebravam.”Por que você está fazendo isto?, perguntou o escritor.”Você não vê?”, explicou o jovem, que alegremente continuava a apanhar e a jogar estrelas ao mar, “A maré, está baixa e o sol está brilhando forte…elas irão ressecar e morrer se ficarem aqui na areia.”O escritor espantou-se com a resposta e disse com paciência :”Meu jovem, existem milhares de estrelas-do-mar espalhadas pela praia. Você joga algumas poucas de volta ao oceano, mas a maioria vai perecer de qualquer jeito. De que adianta tanto esforço, não vai fazer diferença?” O jovem se abaixou e apanhou mais uma estrela na praia, sorriu para o escritor e disse:”Para esta aqui faz …”, e jogou-a de volta ao mar. Naquela noite o escritor não conseguiu escrever, nem sequer dormir. Pela manhã, voltou à praia, procurou o jovem, uniu-se a ele, e, juntos, começaram a jogar estrelas-do-mar de volta ao mar.Reflexão:Quando foi a última vez que você jogou estrelas ao mar?Alguém já lhe ajudou a jogá-las? E quantas vezes você ajudou alguém a jogá-las? Quantas vezes você parou de jogar estrelas de volta, porque alguém lhe disse que não adianta, não tem jeito mesmo?Você já se sentiu como uma estrela do mar, lançada de volta ao mar, salva por alguém? Você lembrou de agradecer? Ainda há condições de agradecer? Façamos nosso mundo um lugar melhor. Façamos a diferença !

anjo

 

O quarto de espelhos

 Havia uma pessoa, que morava dentro de um quarto de espelhos e esse quarto  era inteirinho forrado de espelhos, o teto era forrado de espelhos, o chão era forrado de espelhos e dentro desse quarto de espelhos essa pessoa só se enxergava e ela olhava de frente, se via de frente, de lado se via de lado, de costas se via de costas e, na verdade ela só pensava em si própria, e via as suas desgraças, as suas mazelas, os seus problemas, as suas dificuldades e conforme ela ia para um canto  desse quarto de espelhos, por uma questão prismática ela se via milhares de vezes mas só a ela própria, ela se via milhares de vezes,com seus problemas, suas infelicidades, suas desgraças, essa pessoa vivia pensando em si própria fechada em um quarto de espelhos, até que um dia numa dessas vicissitudes da vida, numa dessas coisas que acontecem sem que nós planejemos, fez com que um desses espelhos fosse quebrado e no lugar desse espelho foi colocada uma janela, ele ficou atônito, boquiaberto ao ver que fora do quarto de espelhos dele existia gente…gente que sorria, gente que sofria, gente que amava, gente que chorava, gente que na verdade era mais rico do que ele, gente que era mais pobre do que ele, gente que era mais famoso do que ele, gente que era menos famoso do que ele, gente que tinha mais saúde do que ele,gente que tinha menos saúde do que ele, e ele ficou atônito fora do quarto de espelhos olhando ali para fora, até que uma outra vicissitude, uma outra coisa dessas que nós não planejamos fez com que do outro lado do quarto um outro espelho se quebrasse e ali foi aberta uma outra janela, e ele viu novamente assim um pouco dilacerado por dentro que do outro lado do quarto também existia gente que chorava, gente que sofria, gente que sorria, gente que amava, gente que era mais rica do que ele, gente que era mais pobre do que ele, gente que na verdade era mais saudável do que ele, gente que era mais doente do que ele, pessoas perfeitas, pessoas não perfeitas e ele ficou novamente atônito e aí ele aprendeu a trocar espelhos por janelas,ele viu que também a frente do quarto dele existia, gente que sorria, gente que sofria, gente que amava, gente que chorava e ele foi conhecendo as pessoas, e ele foi trocando espelhos por janelas e essa história nos diz que essa pessoa encontrou o sucesso e se encontrou no dia em que trocou o último espelho pela última janela, e aí não se viu mais, não se encontrou mais nas suas mazelas , só viu o outro, só viu a comunidade, só viu o servir, só viu o sair de si e doar-se, as ações ,as coisas que faz, as causas comprometidas e aí a pessoa atingiu a felicidade e aí a pessoa perdeu o medo de vencer, porque o medo de vencer está muito em olhar para nós próprios, está muito em olhar a gente no espelho, está muito em a gente ficar olhando para dentro da gente mesmo e discutindo diuturnamente as nossa mazelas, é preciso que nós nos esqueçamos, é preciso que nós nos esqueçamos em direção ao outro, é preciso que a gente se esqueça em direção a comunidade .Eu queria dizer a vocês : vamos fazer um esforço de substituir os espelhos pelas janelas e vamos ver que vamos perder o medo de vencer na substituição do último espelho pela última janela ,(luiz Marins)

Eu participava todos os dias as 7 h da manhã de uma reunião com os principais gerentes de engenharia, onde todos tinham que dar feedback de seus trabalhos ao diretor em poucas palavras; mas havia um engenheiro que sempre iniciava mostrando erros dos outros e sentia enorme prazer em fazer isso; eu ficava pensando que posso fazer para acabar com essa atitude que tanta discussão trazia ….pensei, pensei no dia seguinte cheguei com uma pasta dessas  de documentos, com elásticos, quando chegou a vez dele falar e já ia descarregar seu recalque abri a pasta tirei um pequeno espelho com moldura de madeira o qual  tinha um sapo verde pintado e os dizeres: “ninguém é perfeito” (nobody is perfect).

Não é preciso dizer que nunca mais voltou a agir assim,à partir de então.

O verdadeiro líder não traz a tona os erros dos outros …

O verdadeiro líder não tem medo de contar e rir de seus próprios erros …

Sabe porque? É errando que se aprende.

Um copo de leite

Um copo de leite !

Um dia, um rapaz pobre que vendia mercadorias de porta
em porta para pagar seus estudos, viu que só lhe
restava uma simples moeda de dez centavos e tinha fome.
Decidiu que pediria comida na próxima casa.
Porém, quando uma jovem lhe abriu a porta em vez de comida,
pediu um copo de água.
Como o jovem parecia faminto ela lhe deu um grande copo de leite.
Ele bebeu devagar e depois lhe perguntou:
-Quanto lhe devo?
-Não me deve nada – respondeu ela.
–Então ele disse:
-Pois eu te agradeço de todo coração.
Quando aquele rapaz que se chamava Howard Kelly
saiu daquela casa, não só sentiu-se mais forte fisicamente,
como também sua fé em Deus se fortaleceu.
Ele já estava decidido a se render e deixar tudo.
O tempo passou e anos depois, aquela jovem mulher ficou
doente de uma enfermidade rara.
Os médicos da sua cidade não conseguiram ajudá-la,
e por isso teve que ir a um hospital na cidade grande,
onde chamaram um especialista para examiná-la.
Chamaram então o Dr.Howard Kelly.
Quando o médico soube o nome da cidade de onde
a paciente viera, uma luz encheu seus olhos.
Imediatamente foi ver a paciente e reconheceu-a.
Passou então a dedicar atenção especial a ela.
Depois de uma demorada luta pela vida daquela mulher,
ganhou a batalha.
Dr. Kelly pediu a administração do hospital que lhe enviasse
a fatura total de gastos que ela teve, escreveu algo e mandou
entregá-la no quarto da paciente.
Ela sabia que seria um conta muito alta e que levaria muito
tempo para pagar.
E ao abrir a fatura algo lhe chamou a atenção, pois estava escrito: “
Totalmente pago há muitos anos com um copo de leite ass.:
Dr.Howard Kelly.”
Lágrimas de alegria correram dos olhos daquela mulher e seu
coração feliz orou assim:
” Te agradeço meu Deus, porque o teu amor é manifesto na vida
daquele que faz o bem ao próximo.”

liderança

Gosto muito de através de uma história debater um tema de suma importância que escolhi hoje como um novo post :Liderança o que é ?

Vamos a história :

Era uma vez um grande empresário de muito sucesso ,que era conhecido por querer saber tudo detalhadamente ; estudava sobre liderança e resolveu contratar o maior consultor da época para esclarecer tudo sobre liderança .Bem  o consultor chegou no escritório do empresário e ele foi logo falando te chamei aqui pois quero aprender com profundidade tudo sobre liderança ;o consultor olhou fixamente para o empresário e disse que ele além de não ter tempo para explicar tudo o que ele queria saber tinha certeza que não conseguiria satisfaze-lo em sua sede de saber .Então , pegou um pedaço de papel escreveu um endereço e falou procure este senhor ,ele é famoso por´ser um sábio e conseguir ensinar os temas mais complexos em  poucas palavras ; eu tenho certeza que você vai gostar .O empresário agradeceu .No dia seguinte bem cedo foi à morada do sábio , como não gostava de perder tempo nem de usar meias palavras assim que entrou na casa e sentou disparou sábio “o que é liderança? O velho sábio sorriu e disse traga-me amanhã neste mesmo horário um liderado seu , o empresário disse isso é muito fácil tenho centenas de empregados e são liderados por mim ;nesse momento o sábio olhou bem nos olhos do empresário e disse pense bem quando me trouxer um liderado amanhã ,tem de ser alguém que está sempre a seu lado pronto a ajudar nos bons momentos bem como nas tempestades que ocorrerem na empresa ,pense bem e até amanhã ,A noite toda o empresário andou de um lado para o outro pensando em quem levar ;no dia seguinte ele chegou na casa do sábio e com um grande sorriso disse sábio este é meu filho tem três anos e ele me segue onde quer que eu vá o tempo todo .O sábio perguntou mas porque ele te segue o tempo todo .Respondeu o empresário  ora ele me segue por que é meu filho , não disse o sábio, ele te segue porque ele te ama e você sabe porque você não se aborrece por ele estar sempre atrás de você ? Porque você o ama também .Com sorriso o sábio diz : “LIDERANÇA É UMA TROCA DE AMOR “

 

O PRÍNCIPE FELIZ

Na mais central praça da cidade erguia-se a estátua do Príncipe Feliz. Era uma autêntica jóia.
Um dia pousou aos pés da estátua uma formosa andorinha, que estava de passagem para o Egipto. Era a sua última oportunidade, pois havia-se atrasado ao querer convencer um junco a acompanhá-la na viagem. Mas o junco não pode separar-se da terra que lhe dá a vida, apesar do amor que o liga à andorinha…!
Olhando com mais atenção para a estátua, a andorinha notou que duas gotas lhe molhavam a cara… Eram duas grossas lágrimas!
-Porque choras, Príncipe?
-Pelos pobres da cidade, amiguinha. Há tantos! Quando reinava ninguém me contava nada do que sucedia, e os altos muros do Palácio não me deixavam ver. Mas desde que me colocaram aqui posso ver a pobreza e a miséria de tanta gente, e sinto-me angustiado. Queres ajudar-me?
-Estou de passagem para o Egipto… -respondeu-lhe a andorinha.
Mas o Príncipe pediu-lhe tanto, que acabou por dizer que sim.
-Arranca o rubi da minha espada. Leva-o ali àquele casebre em frente. Lá vivem uns meninos pobres que não podem pagar o aluguer. Querem pô-los na rua… Impede-lo!
A andorinha arrancou o rubi da espada e levou-o ao casebre.
-Olhem, deixou-nos uma coisa.
-É uma jóia. Podemos vendê-la e com o dinheiro pagar o aluguer da nossa casa. -disse a mais velha.
Voltando para junto da estátua, a andorinha disse ao Príncipe:
-Terminei, Príncipe. Agora vou partir para o Egipto.
-Espera um pouco, amiguinha. Há mais pobres na cidade. Leva uma safira a um escritor doente, que é tão pobre que nem pode pagar os remédios.
-Mas a safira é um dos teus olhos. Vais ficar vesgo se t’o arrancar.
-Não faz mal! Anda, vai ajudá-lo.
A andorinha voou até à arruinada cabana que o Príncipe lhe tinha indicado. E a safira serviu para salvar o velho escritor.
Havia mais pobres na cidade. A andorinha tinha que voar para o Egiptp, onde passaria o Inverno junto com as irmãs… mas o Príncipe pediu-lhe que tirasse a outra safira do olho.
-Se o fizeres FICARÁS CEGO!
-Não faz mal, andorinha.
Estava muito frio. O Inverno já se instalava. E a andorinha foi socorrer outros pobres. Arrancou uma a uma as lâminas de ouro da estátua. E quando acabou e dela já nada de valor restava, deitou-se aos pés do amigo. Não o abandonaria assim cego…! E numa noite ainda mais fria a andorinha morreu, o que feriu profundamente o coração de chumbo do Príncipe Feliz.
Como a estátua sem os enfeites ficara muito feia, um dia baixaram-na do pedestal e levaram-na para uma fundição. Mas ao fundi-la verificaram que o coração de chumbo resistia ao calor mais elevado. Deram-no então a outro ferreiro, que também não conseguiu fundi-lo.
-Tragam ao Céu o coração de chumbo do Príncipe Feliz e o corpo da Andorinha -ordenou Deus, sorrindo.
-Nunca na Terra ninguém demonstrou tanto amor pelos pobres -acrescentou. -Por isso vão ficar eternamente a meu lado.

 

O PAI PERDOA (W.Livingston Larned)

Imagem: evangelizart.com

Antes de passar a mensagem maravilhosa :’O Pai Perdoa” ; vou contar o que aconteceu quando no meu escritório chegou um grande amigo que todos os dias viajava 160 kms para trabalhar . Nesse dia contou-me que quase não via o filho já que saia cedo e voltava tarde, na maioria das vezes o filho já dormia ;mas hoje ele acordou muito cedo e pediu para o pai ficar e brincar com ele , ele abraçou o filho mas como sempre viajou …eu falei conheço uma história vou lê-la para você ,tenho certeza que vai adorar …quando terminei notei que ele estava com lágrimas nos olhos o que muito me emocionou também …levantou me agradeceu e disse : vou agora mesmo correndo abraçar e brincar com meu filho .

então que tal ler agora mesmo ?

 Escute, filho: enquanto falo isso, você está deitado, dormindo, uma mãozinha enfiada debaixo do seu rosto, os cachinhos louros molhados de suor grudados na fronte. Entrei sozinho e sorrateiramente no seu quarto. Há poucos minutos atrás, enquanto eu estava sentado lendo meu jornal na biblioteca, fui assaltado por uma onda sufocante de remorso. E, sentindo-me culpado, vim para ficar ao lado de sua cama.

Andei pensando em algumas coisas, filho: tenho sido intransigente com você. Na hora em que se trocava para ir à escola, ralhei com você por não enxugar direito o rosto com a toalha. Chamei-lhe a atenção por não ter limpado os sapatos. Gritei furioso com você por ter atirado alguns de seus pertences no chão.

Durante o café da manhã, também impliquei com algumas coisas. Você derramou o café fora da xícara. Não mastigou a comida. Pôs o cotovelo sobre a mesa. Passou manteiga demais no pão. E quando começou a brincar e eu estava saindo para pegar o trem, você se virou, abanou a mão e disse: “Chau, papai!” e, franzindo o cenho, em resposta lhe disse: “Endireite esses ombros!”

De tardezinha, tudo recomeçou. Voltei e quando cheguei perto de casa vi-o ajoelhado, jogando bolinha de gude. Suas meias estavam rasgadas. Humilhei-o diante de seus amiguinhos fazendo-o entrar na minha frente. As meias são caras – Se você as comprasse tomaria mais cuidado com elas! Imagine isso, filho, dito por um pai!

Mais tarde, quando eu lia na biblioteca, lembra-se de como me procurou, timidamente, uma espécie de mágoa impressa nos seus olhos? Quando afastei meu olhar do jornal, irritado com a interrupção, você parou à porta: “O que é que você quer?”, perguntei implacável.

Você não disse nada, mas saiu correndo num ímpeto na minha direção, passou seus braços em torno do meu pescoço e me beijou; seus braços foram se apertando com uma afeição pura que Deus fazia crescer em seu coração e que nenhuma indiferença conseguiria extirpar. A seguir retirou-se, subindo correndo os degraus da escada.

Bom, meu filho, não passou muito tempo e meus dedos se afrouxaram, o jornal escorregou por entre eles, e um medo terrível e nauseante tomou conta de mim. Que estava o hábito fazendo de mim? O hábito de ficar achando erros, de fazer reprimendas? Era dessa maneira que eu o vinha recompensando por ser uma criança. Não que não o amasse; o fato é que eu esperava demais da juventude. Eu o avaliava pelos padrões da minha própria vida.

E havia tanto de bom, de belo e de verdadeiro no seu caráter. Seu coraçãozinho era tão grande quanto o sol que subia por detrás das colinas. E isto eu percebi pelo seu gesto espontâneo de correr e de dar-me um beijo de boa noite. Nada mais me importa nesta noite, filho. Entrei na penumbra do seu quarto e ajoelhei-me ao lado de sua cama, envergonhado!

É uma expiação inútil; sei que, se você estivesse acordado, não compreenderia essas coisas. Mas amanhã eu serei um papai de verdade! Serei seu amigo, sofrerei quando você sofrer, rirei quando você rir. Morderei minha língua quando palavras impacientes quiserem sair pela minha boca. Eu irei dizer e repetir, como se fosse um ritual: “Ele é apenas um menino, um menininho!”

Receio que o tenha visto até aqui como um homem feito. Mas, olhando-o agora, filho, encolhido e amedrontado no seu ninho, certifico-me de que é um bebê. Ainda ontem esteve nos braços de sua mãe, a cabeça deitada no ombro dela. Exigi muito de você, exigi muito.

Em lugar de condenar os outros, procuremos compreendê-
los. Procuremos descobrir por que fazem o que fazem. Essa
atitude é muito mais benéfica e intrigante do que criticar; e gera
simpatia, tolerância e bondade. “Conhecer tudo é perdoar tudo”.
Como disse o dr. Johnson: “O próprio Deus, Senhor, não
se propõe julgar o homem até o final de seus dias”.
Por que o faríamos, você e eu?

Não critique, não condene ,não se queixe.